artigos 

MOTIVAÇÃO
como ter, como manter por Roberto Cunha

Por que algumas pessoas parecem estar sempre de bem com a vida?

Conseguem concretizar seus sonhos, colocar em prática seus objetivos e, sobretudo, adoram tudo o que fazem? O segredo pode estar na motivação. Descubra aqui os segredos desta palavra-mágica

Outro dia estava assistindo um trio de jazz tocar. Todos os três músicos pareciam estar em completo estado de prazer, de puro êxtase. Olhei-os atentamente para sentir o que se passava no interior e no exterior de cada um deles. Difícil identificar qual deles estava mais alegre. Finalmente, minha energia me levou ao baterista. Os movimentos do corpo, a sincronicidade perfeita no ritmo diferenciado em cada mão e pé, o contentamento no rosto, o olhar calmo, brilhante e doce dirigido aos companheiros... Vibravam juntos. Em alguns momentos, os olhos fechavam, mostrando a profunda comunhão interna que nasce do poder de estar dando de si o melhor. Mente, corpo e alma reunidos. Precisaria perguntar se estavam felizes naquele momento? Todos estavam felizes: músicos e platéia. Aplausos.

Quantas analogias poderiam ser feitas a partir daí com o nosso ambiente de trabalho ou, até, com o nosso cotidiano! Entre os músicos e os colaboradores; o trio/orquestra e a empresa; entre o ambiente musical e o ambiente organizacional; entre a platéia e os acionistas...

Resolvi conversar com o baterista sobre a motivação. Sentindo abertura, perguntei:

Você precisa estar motivado para tocar?

O que mais me deixa feliz é quando me percebo tocando ou quando vou para o ensaio diariamente. O prazer de fazê-lo vem de dentro de mim. Nasce em mim. Ninguém precisa dizer que eu toco bem para eu me motivar. Eu toco para mim, me realizo quando toco. Meu corpo vibra quando estou tocando. Só tenho prazer. Sinto que é quando a minha vida faz sentido. Não penso no dinheiro. Ele é uma conseqüência daquilo que faço pelo prazer de fazer. Fazer o que gosto e gostar do que faço me dá mais energia e vontade de viver.

Em que você pensa quando está tocando?

Olha, como já venho para cá sorrindo, penso em três coisas: primeiro no prazer de fazer o que gosto; segundo na minha responsabilidade e comprometimento com meus colegas e terceiro em proporcionar alegria ao público. Eles são a nossa confirmação externa. Imagine, que além de estar tendo uma oportunidade de me expressar dentro do que amo fazer, ainda sou remunerado por isso! Como estou nessa energia só posso dar o melhor de mim. O público aplaude não só por gostar do que está ouvindo e sentindo como também pela manifestação da nossa alegria. O entusiasmo contamina. Tudo dá certo. É como viver no presente, no aqui e agora. É isso o que importa para nós. Já pensou numa nota errada ou fora do tempo? Isso não acontece por que todas as nossas moléculas estão dirigidas para um só objetivo: ficarmos encantados com o que estamos fazemos. Verificou como as pessoas saem do espetáculo? Pode imaginar esse comportamento numa organização...

Você acha que a motivação é importante?

Sim e não. Se trabalho fazendo o que não gosto muito, fico esperando que o tempo passe para ir fazer outra coisa menos chata. Se trabalho para pagar as contas ou por que isto enche o meu tempo, se estou num departamento que não é o que eu queria, se o que faço não dá significado a minha vida, se faço o que meus pais/amigos /namorado(a) querem que eu faça em vez do que eu quero etc, com certeza vou precisar estar me motivando, sendo motivado e buscando forças o tempo todo. Tanto eu quanto a empresa estamos despendendo energia à toa. Tempo e investimento pelo esgoto. Agora, se amo o que faço e isto dá sentido à minha