artigos 

COACHING - MUDANÇA E RESISTÊNCIA l
A terceira lei do Sir Isaac Newton nos diz que "a uma ação sempre se opõe uma reação igual.” Ou seja, “as ações de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e se dirigem a partes contrárias". No lado comportamental, toda mudança-resultado de uma ação, gera reação que é chamada de resistência. Resistimos a mudanças, via de regra. Tirar da zona de conforto, do “mesmismo”, entrar no desconhecido não são coisas agradáveis ao ego da maioria das pessoas. Para cada mudança desejada, há uma resistência de igual magnitude. Quando conscientes, vivemos na dança da acomodação entre mudança e a resistência. No processo de mudança de um ponto ao outro, de profissão ou em qualquer mudança a maior vitória não é alcançá-lo, mas vencer o medo da mudança.
Todo processo de Coaching envolve mudanças, por que fecha gaps. Um gap é o espaço compreendido entre o ponto que estamos e ao que queremos chegar. Ninguém procura por Coaching para dizer que a vida está ótima e que não precisa de planos para os meses ou anos seguintes, como se estivesse “tudo em ordem ou sob controle”. As pessoas, via de regra, querem continuar crescendo e se desenvolvendo, mesmo aqueles que se auto-sabotam por conta da bendita culpa inconsciente. Se não houver mudança as pessoas continuarão chegando ao mesmo lugar ou “parado”.

Por que há tanto medo na mudança? Por que a mudança quebra o equilíbrio, é uma ameaça. No corpo, todas as vezes que há um “invasor” e, que ameaça o equilíbrio, o sistema de defesa o imunológico vem atacá-lo. Ameaça gera defesa e/ou ataque. Se levarmos esse assunto para as empresas sabemos que todos os inícios de mudanças geram enormes resistências, incluindo aqueles que aceitam externamente, mas negam por dentro de si. Mudança empresarial é mudança comportamental dos participantes ou, até mesmo, envolvendo os stakeholders. Os resistentes são aqueles que dizem: isso não vai funcionar, é mais uma tentativa do líder que chegou; ele não conhece a turma daqui; já vi este filme antes; se está dando certo para que mudar; não vai contar comigo etc.